NOEL ROSA Poeta da Vila e do Povo

NOEL ROSA
Noel em Santiago de Cuba

“Noel Rosa – Poeta da Vila e do Povo” – foi um dos documentários selecionados para concorrer ao Grande Prêmio Santiago Álvarez no XIV Festival Internacional de Documentales  Santiago Álvarez in Memoriam, que se realizará de 6 a 11 de março, em Santiago de Cuba – no ano em que a cidade comemora os seus 500 anos.

O documentário realizado por Dacio Malta, já apresentada em Havana, Paris, Japão e vencedor em diversos festivais nacionais, estará concorrendo com oito filmes argentinos, dois da Nicarágua, dois da Venezuela, além de Colômbia, Equador, Alemanha, Áustria e Estados Unidos.

Este ano, o país homenageado é o México. O Brasil já teve esse honraria em 2010.

Além dos concorrentes de longa metragem, o festival premiará documentários de média e curta metragem. Serão 214 documentários de 28 países, sendo que 53 disputarão um troféu.

Na programação do XIV Festival Internacional de Documentales Santiago Álvarez in Memoriam haverá ainda seminário teórico, uma extensa programação cultural, exposição fotográfica sobre o tema “Crianças e a Paz”, uma mostra itinerante do Caribe, além de disputa especial para documentários que tratem dos 500 anos de Santiago de Cuba.

O filme

“Noel Rosa – Poeta do Povo e da Vila” é uma reportagem musical sobre um dos mais importante compositores brasileiros  que, morto de tuberculose aos 26 anos, teve uma carreira de apenas sete anos, mas deixou mais de 200 composições, muitas delas consideradas verdadeiras obras primas que continuam sendo gravadas até hoje, mais de 70 anos depois de sua morte.

Noel foi gravado pelos mais notáveis intérpretes da MPB, sendo que algumas de suas musicas, como “As Pastorinhas” tem hoje mais de 200 gravações.

O documentário foi apresentado pela primeira vez em cinco episódios pela TV Brasil, como especial de final de ano, em dezembro de 2010, quando Noel comemorava seu centenário de nascimento.

O filme foi realizado pelo jornalista Dacio Malta, Roberto Faissal foi o seu produtor, Zé Renato o diretor musical, e contou ainda com a participação da cantora Mariana Baltar.

O narrador é Martinho da Vila – bairro imortalizado por Noel.

O homenageado

O grande homenageado do XIV Festival Internacional de Documentales será Santiago Álvarez, morto em 1998 aos 79 anos, um dos mais consagrados documentaristas cubanos, conhecido como o “cronista da Revolução”.

Santiago unia seu talento artístico com o faro jornalístico, fazendo com que a importância do jornalismo cinematográfico funcionasse como complemento de seus documentários.

Fundador do ICAIC, presidente da Federação Nacional dos Cine Clubes, membro do Comitê Nacional da União Nacional de Escritores e Atores de Cuba, foi deputado à Assembleia Nacional do Poder Popular por 10 anos.

Correspondente de guerra no Vietnam, no Laos, na Etiópia e em Angola, realizou documentários na Asia, África e América Latina, sendo que grande parte de sua obra tinha como tema o internacionalismo.

Acompanhou Fidel Castro em inúmeras viagens ao exterior, tendo realizado uma infinidade de documentários sobre o Comandante da Revolução cubana.

Por seu trabalho como cineasta, Santiago Álvarez recebeu mais de 80 prêmios em festivais cinematográficos em todo o mundo.

Os comentários estão fechados.